A difícil tarefa de educar nos dias de hoje

setembro 9, 2008 às 11:31 am | Publicado em Artigos | Comentários desativados em A difícil tarefa de educar nos dias de hoje

“Qualquer criança me desperta dois sentimentos: ternura pelo que é e respeito pelo que poderá vir a ser”. (Louis Pasteur)

Muitos pais tem demonstrado receio de exercerem um tipo de disciplina rígida com seus filhos, como possivelmente viveram em suas gerações, partindo para o extremo oposto. Nos dias atuais, é bastante comum nas famílias estirem crianças que demonstram sentimento de estarem perdidas pela falta de imposição de limites em sua educação.

E é bem verdade que as crianças estão, no seu dia a dia, sempre testando seus limites de forma a exercitarem nas suas relações, seja na escola ou em outras relações da mesma forma que vivenciam com seus pais. No momento que se deparam com situações que fogem do seu controle elas expressam de forma a provocar, principalmente, os adultos que com ela convivem.

A questão do limite no desenvolvimento de uma criança é muito mais complexa do que se imagina e são justamente os pais (ou aqueles que cuidam da criança) os grandes responsáveis pela sua adaptação crítica às regras sociais.

É importante, ainda, dizer que os pais devem sempre representar figuras de autoridade diante dos filhos, porém isto não necessariamente significa que desempenhem apenas funções punitivas. A figura de autoridade deve ser firme porque esse papel primariamente desempenhado pelos pais e respeitado pela criança, será futuramente desempenhado pela sociedade e retratado pelas leis.

Dessa forma, a figura de autoridade dos pais, a maneira pela qual a criança vai lidar com ela e com os limites, constitui-se a base para a introjeção das regras sociais e a adaptação a elas na idade adulta.

E qual a melhor maneira de impor limites?

1º ser assertivo e seguro quando falar;

2º ser coerente: o que vale é o que se passa na ação, e não o que se diz;

3º aprenda a dizer não sem culpa, você não irá perder o amor do seu filho por isso, pelo contrário, estará contribuindo para que ele aprenda a superar possíveis frustrações ;

4º caso não concorde com atitude tomada por seu(sua) parceiro(a), em relação ao seu filho, procure não desautorizá-lo(a), exponha sua opinião longe da criança;

5º exerça sua autoridade, evite dizer ao seu filho a famosa frase :”quando seu pai (ou mãe) chegar, você vai ver.”;

6º não ameace seu filho com promessas que não poderá cumprir ,você ficará desacreditado(a) perante ele;

7º exerça sua função ,não seja apenas amigo do seu filho, isso pode confundi-lo.;

8º conheça os amigos do seu filho e procure saber o que ele anda fazendo;

9º controle as diversões eletrônicas ( TV, Internet, Vídeo- Games, Computador).Seu filho pode estar adquirindo valores que você nem imagina;

10º finalmente, passe mais tempo com o seu filho.

“Educar uma criança estabelecendo limites, é acima de tudo, oferecer segurança e uma base sólida na formação da personalidade. É educar com amor.” (Sandra Gaspari)

Julie Almeida Gurgel do Amaral

Psicóloga CRP 01/0184

Anúncios

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: