Adolescentes

agosto 4, 2008 às 7:57 am | Publicado em Artigos | Comentários desativados em Adolescentes


Algumas pessoas os chamam de “aborrecentes”, outras de “anjolescentes”, mas o que afinal acontece com eles?

A adolescência é um período do desenvolvimento humano que se estende, aproximadamente, dos 10 aos 19 anos de idade (segundo a OMS), caracterizado por uma revolução bio-psico-social. É um período de grande crescimento e transformações, onde tudo é vivido intensamente. As mudanças são sociais, familiares, corporais e emocionais.

Todas essas mudanças trazem perdas. Ao crescer desenvolver-se, o adolescente vê-se diante de três lutos: Luto pela perda do corpo infantil, Luto pela perda do papel e da identidade infantis e o Luto pela perda dos pais da infância. Todas estas perdas exigem do adolescente uma postura, mas não há uma regra específica para afirmar que adolescentes que tiveram uma infância saudável sofrerão menos do que outros, mas sabe-se que quanto mais a criança é exposta durante seus primeiros anos de vida a situações de risco físico, emocional ou social, maior é a probabilidade de chegar à adolescência com certas dificuldades.

A adolescência caracteriza-se pela: tendência a formar grupos, necessidade de intelectualizar e fantasiar,·desestruturação corporal, atitude social reivindicatória, constantes flutuações do humor e estado de ânimo, comportamento impulsivo, rebelde, critico, arrogante, desafio à autoridade dos pais.

A vida moderna é estressante e deixa cicatrizes psicológicas em muitos adolescentes, que não conseguem ou se sentem incapazes de enfrentar tudo de maneira eficaz, alcançar seu potencial humano.

Tanto a família quanto a escola do adolescente deve estar sempre atento as novidades e riscos que estes jovens estão sujeitos a enfrentar. Os problemas mais comuns são: risco e abuso de drogas, violência, recusa escolar, transtornos da alimentação, problemas sexuais, queixas psicossomáticas.

Dicas para o bom convívio com o adolescente

  • Ouvir o adolescente é fundamental, pois eles comumente se queixam da dificuldade de comunicação;
  • Os pais não devem perder de vista que eles continuam sendo a autoridade familiar, mas o bom senso deve reger as relações;
  • Tarefa nas relações: aumento na flexibilidade dos limites e do espaço de cada um e da família como um todo nos seus valores, combine as regras antecipadamente;
  • Mudanças mais comuns: negociação de novas regras em relação a controle e independência, individualidade e experiências sociais;
  • Conheça os amigos do adolescente.

Anúncios

Estresse e a saúde emocional

agosto 4, 2008 às 7:55 am | Publicado em Artigos | Comentários desativados em Estresse e a saúde emocional

O mundo moderno e competitivo apresenta uma diversidade de estímulos e características que podem colocar o indivíduo em estado de alerta constante e isso pode gerar desconforto, tensão ou mesmo ansiedade, podendo gerar o estresse. Portanto estresse é definido como uma alteração global de nosso organismo para adaptar-se a uma situação nova ou às mudanças de um modo geral.

É comum a pessoa que sofre de estresse comentar: “estou sob pressão” isso significa que o estímulo é persistente e é percebido como algo negativo. Hans Selye, estudou o estresse na década de 30, destaca três tipos de estágios do estresse: 1°- é o estado de alerta, o 2°- é o período da adaptação, é neste momento que as alterações fisiológicas ocorrem, com a intenção de resolver o problema ou se ajustar a ele, mas quando isso não acontece o organismo entra na terceira fase que é o esgotamento, neste as conseqüências são mais nocivas, pois afetam o indivíduo não só de forma física mas também emocional e consequentemente o comportamento social. Os sintomas aparecem em graus diferentes, como: diminuição da concentração, depressão, pessimismo, queda da resistência imunológica, mau-humor, cansaço, irritabilidade, baixa da libido. As doenças psicossomáticas também podem ser desencadeadas ou agravadas, são elas: úlcera gástrica, problemas dermatológicos, queda de cabelo, infertilidade, herpes, etc.

O estresse é pode ser considerado benéfico, pois o indivíduo fica mais atento aos problemas ou dificuldades, se tornando, portanto menos indefeso. Qualquer situação mesmo benéfica para o ser humano pode trazer estresse, como por exemplo, o nascimento de um filho, casamento ou a promoção no trabalho tão esperada.

“As características desse Estresse positivo são: aumento da vitalidade, manutenção do entusiasmo, do otimismo, da disposição física, interesse, etc. Por outro lado, o Estresse patológico e exagerado pode ter conseqüências mais danosas…” ( Ballone GJ, 2005)


Dicas para diminuir o estresse:

  • Identifique as situações que causem tensão.
  • Planeje-se e nunca se sobrecarregue.
  • Seja tolerante consigo mesmo(a) e com os outros.
  • Tenha sistematicamente momentos de lazer e descanso.
  • Quando precisar peça ajuda.
  • Faça exercícios físicos e técnicas de relaxamento.

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.