Livro: O Código da Família

maio 16, 2008 às 3:08 pm | Publicado em Livros | Comentários desativados em Livro: O Código da Família

Autor: Moisés Groisman


Este livro fala dos mandamentos que regem as famílias propondo uma prevenção para diminuir ou evitar áreas de atritos que podem surgir em conflitos conjugais ou na educação dos filhos, apresentando regras especificas de modo a contribuir para uma diminuição dos problemas emocionais que envolvem nosso principal sistema que é nossa família.

Anúncios

Livro: As Mudanças no Ciclo de Vida Familiar

maio 16, 2008 às 3:07 pm | Publicado em Livros | Deixe um comentário

Autor: Betty Carter, Monica Mcgoldrick & Colaboradores


Consideramos este livro como básico no estudo e pesquisa do Terapeuta Familiar iniciantes ou experientes. O entendimento do ciclo de vida familiar é fundamental para a construção das abordagens de terapia familiar. Os autores apresentam uma visão abrangente, rica e bem conceituada da família, conforme ela se movimenta em direção aos nossos dias.

Filme: Casamento Grego

maio 16, 2008 às 3:06 pm | Publicado em Filmes | Deixe um comentário

Filme para ajudar a encontrar seu cônjuge.

Como lembra o filme se quisermos aceitar nosso(a) companheiro(a), temos que aceitar nosso passado e nosso eu verdadeiro. Assista a esse filme quando estiver disposto a encarar o lado negro, e tenha certeza de que, quando fizer isso, seu parceiro fará o mesmo.

Filme: Prenda-me se for capaz

maio 16, 2008 às 3:05 pm | Publicado em Filmes | Deixe um comentário

Filme para aceitar responsabilidade pessoal.


É tentador desejar consertar os problemas de pessoas queridas, que sempre fizeram parte do nosso sistema de apoio. Mas tentar insistentemente consertar o casamento de seus pais e salvar seu pai das conseqüências de seus erros pode ter um futuro surpreendente que fará você pensar na energia que desperdiçamos tentando administrar nossa família em vez de sermos responsáveis por nós mesmos.


Pais separados e filhos felizes, é possível?

maio 16, 2008 às 6:57 am | Publicado em Artigos | Comentários desativados em Pais separados e filhos felizes, é possível?

“A maneira como o pai e a mãe enfrentam a separação e suas conseqüências pode influir na vida futura dos filhos.” (Içami Tiba)

A separação de um casal sem filhos, aparentemente, é mais simples. Mas quando o casal possui filhos a situação se torna mais complexa. Faz-se necessário então, que o bom senso seja amplamente utilizado pelo casal.

Assim algumas dicas são fundamentais:

  • A separação precisa estar clara para ambos os conjugues;
  • Não é necessário deixar os filhos atualizados sobre todas as conversas e dificuldades do casal;
  • É preciso que os filhos sejam poupados das informações que eles ainda não têm maturidade para compreender;
  • Quando possível a conversa deve ser feita com o casal ao mesmo tempo;
  • Os filhos não devem exercer o papel de prêmios e nem de juizes;
  • As emoções dos filhos devem ser ouvidas e compreendidas.
  • Cuidado ao incluir uma terceira pessoa no relacionamento do seu filho (a), principalmente se ele ainda está no “luto” da separação e portanto reconstruindo referenciais afetivos e de lar.

É importante ressaltar que os filhos não saem fortalecidos emocionalmente quando os pais se oprimem mutuamente, mesmo que haja “motivos” para isso.

Alguns possíveis sintomas devem ser observados pelos pais:

  • Queda no rendimento escolar;
  • Alteração do sono: hipersonia ou insônia;
  • Alteração do apetite: muita fome ou falta de apetite;
  • Mudanças bruscas de humor: ora alegre, ora agressivo;
  • Isolamento;
  • Dores de cabeça, de estômago ou outros sintomas físicos que possuem relação direta com o estado emocional.


Continue Reading Pais separados e filhos felizes, é possível?…

Mau humor tem cura?

maio 15, 2008 às 1:53 pm | Publicado em Artigos | Comentários desativados em Mau humor tem cura?

Mau humor tem cura?

É muito comum nos tempos modernos pessoas se queixarem que seus namorados, amigos, chefes, esposos, amigos, etc., sejam mau humoradas e que este temperamento torna o convívio difícil e muitas vezes desagradável.

O termo mau humor vem de uma palavra em grego que significa Distimia. Podem apresentar-se em sintomas em intensidades diferenciados, do leve ao grave. A pessoa Mau Humorada reage como se fosse alérgica à tudo, só que, ao invés de reagir às coisas do ambiente com crises alérgicas, reagiria aos acontecimentos com mau humor. (G. Balone).

O principal sintoma do Mau Humor é, a pouca tolerância com o ambiente; seja com as pessoas, com os acontecimentos, com os objetos, com o clima, com a política, com a sociedade, com a economia, com o trânsito, com as filas, enfim, com o mundo

Alguns sintomas:

  • Alteração do apetite;
  • Desinteresse;
  • Alteração do sono;
  • Tristeza.
  • Fadiga crônica;
  • Irritabilidade;
  • Isolamento;
  • Pessimismo

Quem está mais suscetível a apresentar o mau humor?

  • Pessoas com stress crônico;
  • Mulheres no período pré-menstrual;
  • Adolescentes;
  • Indivíduos com depressão leve.

O mau humorado se sente assim?

É muito comum que o pessimista e o mau humorado não se reconheça e por isso, negam seu comportamento se justificando nos problemas do cotidiano.

Existe tratamento?

É claro que sim. Além da crítica, o sujeito mau humorado pode ser acompanhado por um médico e um psicólogo!

Dicas:

  • Identificar suas próprias emoções e refletir sobre elas;
  • Administrar as emoções;
  • Desenvolver a habilidade do equilíbrio entre a razão e a emoção.

Psicóloga Adriana Almeida CRP 01/8088

Maio/2008

Contrato terapêutico

maio 15, 2008 às 8:42 am | Publicado em Artigos | Comentários desativados em Contrato terapêutico



No processo de terapia é fundamental que seja esclarecido o que é um contrato terapêutico. Para isso é necessário conhecer as informações abaixo.

Duração e frequência do acompanhamento psicológico: A psicoterapia costuma ocorrer uma vez por semana, isso implica que a regularidade é importante neste processo. Porém a sua freqüência deve-se as necessidades individuais, podendo então, aumentar ou diminuir, geralmente com 50 minutos de duração.

Confidencialidade: As informações que são levadas para o setting terapêutico (local onde as sessões ocorrem) serão mantidas em estrita confidencialidade e não serão reveladas. Todavia, a lei não garante confidencialidade em situações de risco de vida que o (a) envolva ou a outros, ou em situações em que crianças sejam postas em risco (por exemplo, por abuso sexual ou físico, ou negligencia).

Honorários: O preço por uma sessão individual de terapia é norteado pelo Conselho Federal de Psicologia. Se tiver necessidade de cancelar a marcação (apenas por assuntos urgentes, ou doença) faça-o com antecedência pois caso contrario a sessão será paga de igual forma. O pagamento é feito após a sessão ou mensalmente.

Telefone e contactos de urgência: Sempre que necessitar contato por assuntos urgentes poderá ligar para o telefone disponibilizado para isso.

Liberdade de desistência: O paciente tem o direito de dar por finda a terapia a qualquer momento. Podendo inclusive, trocar de terapeuta caso desejar.


Psicóloga Adriana Almeida CRP-01/8088

Psicóloga Julie Amaral CRP-01/8104

Rua Acre n° 12 CEMOM sala 505

Vieiralves – Manaus- AM

E-mail: conviverc@gmail.com

Fone: 3088-6952

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.